Começar a faculdade com as finanças em dia: dicas de poupança para esta etapa

A entrada na universidade é sempre um momento encarado com grande entusiasmo pelos estudantes – sair de casa, fazer novas amizades e ganhar alguma independência financeira são alguns dos motivos que justificam esta felicidade.

Aquilo que poderá ser visto por muitos estudantes como uma etapa feliz, poderá também ser encarado por outros com grande receio, nomeadamente no que diz respeito às finanças.

Vê neste artigo várias dicas para iniciar um novo semestre sem pôr em causa a gestão das finanças pessoais e familiares

Para reduzir as consequências que uma ida para a universidade poderá ter na carteira das famílias, a e-loan preparou um conjunto de dicas de poupança para os estudantes. Desejamos a todos que aproveitem este regresso às aulas ao máximo, e que tirem o maior proveito deste período.

Dicas de Poupança para estudantes universitários

Conhece várias dicas neste artigo para iniciares ou regressares à faculdade com as finanças em dia. Se preferires, segue diretamente para algum dos tópicos indicados, utilizando a ajuda do sumário.

Sumário

    1 - Criar um orçamento

    Este é uma das primeiras preocupações que deverás ter quando fores estudar para a universidade. Criar um orçamento vai ajudar-te a gerir todas as tuas economias e a ganhar um maior controlo sobre todos os teus gastos.

    Não te esqueças que o período universitário acarreta várias despesas como:

    • Pagamento da Renda da Casa: caso estejas deslocado da tua área de residência, é provável que tenhas que pagar uma renda habitação para onde fores viver. Se quiseres poupar esse dinheiro, tenta candidatar-te para bolsas de estudo que ajudem parcial ou totalmente com os custos das residências universitárias.
    • Despesas de Alimentação: esta é uma despesa básica imprescindível. Com a inflação, grande parte dos produtos aumentaram os seus preços, por isso recomendamos que, antes de adquirires produtos alimentares, procures, numa primeira instância, fazer uma análise das principais promoções dos mercados da tua zona, e comparar preços, de modo a encontrares as melhores ofertas. Verás que esta medida, apesar de mínima, poderá fazer uma grande diferença a longo prazo.
    • Despesas com vestuário: queres regressar às aulas com roupa nova? Uma solução útil passa por aderires a apps como a Vinted. Aqui poderás vender ou comprar roupa em segunda mão, sem gastar muito dinheiro, usufruindo assim da melhor qualidade-preço.
    • Despesas com Transportes Públicos: para te deslocares para a Universidade poderás ter que utilizar os transportes públicos. No caso de Lisboa, este serviço é gratuito até aos 23 anos. Apesar das diferentes medidas adotadas pelas diferentes cidades, é aconselhável fazer uma boa pesquisa sobre os descontos de jovem e estudante que possam ser aplicáveis. Evita assim a utilização de automóveis, que, além de serem dispendiosos, têm um maior impacto no meio ambiente.
    • Despesas com saídas à noite: sair faz parte do modo de vida da maioria dos universitários. Para poderes ir às queimas ou recepções ao caloiro descansado, opta por fazeres um porquinho mealheiro pondo algum dinheiro de parte. Lembra-te que, nestes casos, um cêntimo poderá fazer a diferença nas tuas noites académicas, e afinal poupar assim é tão fácil.

    Assim que tiveres uma noção de todas as tuas despesas universitárias, conseguirás saber melhor o dinheiro que vais ter disponível para as tuas aventuras, e fazer uma melhor gestão dos teus gastos. Se precisares de ajuda para este controlo financeiro, descarrega gratuitamente a nossa folha de controlo de despesas, disponível abaixo.

    2 - Não comprar livros

    Um dos custos universitários mais comuns é a compra de livros para as disciplinas. Este material é normalmente muito caro, e, por vezes, adquiri-lo poderá não compensar assim tanto.

    Nestes casos, procura:

    • Recorrer à ajuda de bibliotecas escolares: aqui encontrarás muito material de estudo gratuito, para uma melhor compreensão das matérias lecionadas, ou para trabalhos de investigação.
    • Pedir livros emprestados: se tiveres amigos ou conhecidos do teu curso, de anos mais avançados, pedir livros emprestados é uma boa solução. Evita assim a sua compra e promove comportamentos mais sustentáveis como a reutilização.
    • Comprar livros em plataformas de segunda mão: esta é outra alternativa para adquires o material necessário para as tuas aulas. Para isso, acede a plataformas como “manuais usados” ou o OLX, onde encontrarás material rico e, possivelmente, não muito usados.
    • Solicitar material complementar: pede aos teus professores materiais, como artigos científicos ou livros em PDF, que possam enriquecer os teus conhecimentos sobre a matéria lecionada. Deste modo, terás formas diferentes de estudar que te ajudam a preparar melhor os exames ou frequências.
    • Recorrer à tecnologia: atualmente, muitos materiais escolares já estão disponíveis à distância de um clique. Opta por comprar um bom computador ou um tablet que te ajudem a estudar, e consulta bibliotecas online gratuitas, como a Biblioteca Nacional Digital ou a Open Library. Evita a impressão de fotocópias e otimiza os teus métodos de estudo.

    Se seguires alguns dos conselhos acima apresentados, conseguirás tirar um bom proveito das tuas aulas e gerir melhor a performance das tuas finanças.

    NOTA:

    • Se estiveres a considerar comprar um computador novo ou outro gadget, uma solução que te poderá ajudar passa por pedires um crédito pessoal (CP). Se quiseres ajuda para perceber como este poderia ser aplicável ao teu caso, faz uma simulação gratuita com a e-loan.

    3  - Trabalhar em part-time

    As despesas diárias constituem uma parte significativa do orçamento de um estudante universitário. Um emprego em part-time poderá aliviar as tensões orçamentais. Em alguns casos, os estudantes poderão participar em programas sociais ou estágios remunerados promovidos pela própria instituição de ensino.

    NOTA:

    • Antes de tomares qualquer decisão de iniciar um trabalho deste tipo, procura conversar com a tua família sobre a importância deste emprego, e verificar os impactos que esta ação poderá em apoios de bolsa escolares.

    4 - Estar atento aos descontos

    Para entrares ou regressares à Universidade com o pé direito, é importante teres contigo os materiais necessários, como cadernos novos ou gadgets, como computadores ou tablets. Para adquirir estes equipamentos, e diminuir o impacto na gestão orçamental, é recomendável que estejas atento às promoções das grandes cadeias de tecnologia e materiais de estudo.

    Utiliza comparadores de preços disponíveis nos sites, para encontrares os melhores produtos ou tecnologias ao preço mais acessível.

    Esta pesquisa e comparação irá ajudar-te a encontrar as melhores ofertas para os materiais que precisas e a aumentar os teus níveis de poupança.

    5 - Conhecer os apoios académicos para as disciplinas

    Algumas universidades disponibilizam apoios para ajudar os alunos a compreender melhor as matérias lecionadas, e até a escreverem as suas dissertações de mestrado. Se estiveres com dificuldades a entender alguma matéria, ou quiseres falar com os professores, aproveita para o fazeres na hora dos apoios disponibilizados pela Universidade.

    Evita apoios extracurriculares que poderão traduzir-se em gastos extra no teu orçamento.

    Podes ainda recorrer à ajuda dos materiais de ensino disponibilizados nas bibliotecas escolares, como mencionado na segunda dica, os quais são também uma ótima ferramenta de ensino.

    6 - Levar almoço de casa

    Uma das despesas mais recorrente e significativa é o preço das refeições. Para reduzir estes custos, grande parte das universidades já dispõem de microondas, que podem ser usados pelos alunos para aquecerem as suas refeições, evitando assim os custos nas cantinas escolares.

    Para estudantes deslocados que vão a casa aos fins-de-semana, poderão também usufruir de algumas refeições previamente preparadas pelos pais, ou fazer um planeamento mais cuidadoso ao cozinharem na sua residência universitária, se for esse o caso, de modo a diminuir os custos com comida em cantinas ou restaurantes.

    7 - Manter o débito do cartão de crédito baixo

    A Universidade é também o momento de muitos estudantes adquirirem o seu primeiro cartão de crédito. Esta situação poderá tornar-se problemática, caso não existam regras previamente definidas.

    É importante não caíres em exageros, evitando tratar o cartão de crédito como uma fonte infinita de dinheiro. Balanços de crédito elevados e pagamentos esquecidos poderão prolongar o tempo para conseguires pagar o teu curso.

    Neste ponto:

    Procura estabelecer um limite dos pagamento que fazes com cartão crédito, para não inviabilizar futuros empréstimos.

    Não há cenário pior que estares na lista negra do Banco de Portugal. Opta por gastar dinheiro apenas no que achares que terás possibilidade de pagar mais tarde.

    8 - Aprender mais sobre literacia financeira

    Qualquer momento da vida é importante para aprender. Num contexto académico, como a universidade, saber mais sobre literacia financeira poderá ser fundamental para te ajudar a tomar consciência sobre o dinheiro que podes ou não gastar.

    Ao teres uma maior noção sobre o budget que irás ter disponível para o teu dia a dia, vais conseguir gerir melhor as tuas finanças, e ganharás assim uma maior consciência para a fase adulta que se avizinha. Para isso, conta com a ajuda dos artigos do Blog da e-loan Soluções Financeiras, com vários conteúdos gratuitos que te poderão ajudar a saber mais sobre a área das finanças e a cultivar uma mentalidade virada para a poupança e estabilidade financeira.

     

    E então, o que achaste das dicas e-loan Soluções Financeiras para entrares ou regressares à Universidade com as tuas finanças em dia? Gostaríamos de saber as tuas opiniões, não te esqueças de comentar os teus métodos de poupança a seguir. Até ao próximo artigo, boas poupanças!