Saiba como organizar as finanças do cartão de crédito e veja dicas para usar esta solução financeira de uma forma responsável e direcionada à gestão financeira adequada.

Recorrer ao cartão de crédito é um ato comum e para muitos, o cartão de crédito já faz parte do orçamento familiar. O cartão é usado para adquirir bens ou serviços, efetuar compras com pagamentos mais alargados e até realizar sonhos e projetos.

A ajuda de um cartão de crédito pode ser muito importante, mas a má utilização dos cartões pode levar a um verdadeiro pesadelo financeiro, acabando por vezes, em incumprimento bancário. Em muitos casos, os cartões de créditos são utilizados descontroladamente, em atos impulsivos de consumo, se que exista um bom planeamento e organização financeira.

Há muitos fatores que devem ser considerados ao usar os cartões de crédito de maneira sustentada e planeada, para manter as finanças saudáveis.

Para compreender o que é um cartão de crédito e as principais consequências do uso desta solução financeira, preparamos um guia completo sobre como utilizar cartões de crédito de forma responsável.

Se já estiver a procurar por soluções que o possam ajudar a retomar o controlo dos cartões de crédito, conheça a Solução de Crédito Consolidado. A consolidação é uma alternativa que poderá ajudar a reorganizar as finanças, reduzir o acúmulo de dívidas de cartão de crédito e até conseguir algum dinheiro extra “mais barato” do que aquele que poderia obter ao usar os limites de cartões de crédito.

Conheça ainda uma solução para ajudar a reorganizar a vida financeira e retomar o controlo dos pagamentos de cartão de crédito.

Se preferir navegar a partir das secções do Guia do Uso Responsável dos Cartões de Crédito, use o sumário abaixo.

Sumário

    Para começar, apresentaremos rapidamente, o conceito de cartões de crédito para perceber de base, como estas soluções financeiras funcionam na prática.

    O que é um cartão de crédito?

    • Definição de cartões de crédito: o cartão de crédito é um meio de pagamento que permite a aquisição de produtos ou serviços em vários estabelecimentos onde for aceite. A característica principal dos cartões é permitir que possa fazer compras sem ter, efetivamente, dinheiro na conta.

    Portanto, não é preciso ir muito longe para perceber que um cartão de crédito é, na verdade, um empréstimo. Os cartões como “somas” de dinheiro emprestadas por bancos, financeiras e outras instituições para serem utilizadas para adquirir produtos e serviços.

    Ora, como é óbvio, um empréstimo precisa ser pago em algum momento. É justamente, quando chega a fatura do cartão de crédito, que ocorre o pagamento do empréstimo de dinheiro que ocorreu a partir do uso do  cartão. O consumidor só efetua o pagamento das dívidas de cartão de crédito no último dia do vencimento da fatura do cartão.

    O que muitos não percebem é que o cartão de crédito é um empréstimo de dinheiro que custa muito caro para o consumidor. Na verdade, um dos mais caros do mercado de soluções financeiras. Os cartões de crédito são práticos, facilitam pagamentos de longo prazo e permitem que as pessoas consigam adquirir produtos e serviços com alguma facilidade. Por outro lado, os cartões são uma solução de crédito que precisa ser muito gerida, para funcionar e não se tornar numa verdadeira dor de cabeça.

    Para entender como os cartões funcionam na prática, veja a seguir um rápido exemplo de uso desta solução de crédito.

    Exemplo da utilização de um Cartão de Crédito Universo

    O Filipe pediu um cartão de crédito universo para pagar um telemóvel de última geração. Embora, o cartão de crédito universo tenha cobrido a totalidade da despesa do telemóvel, o Filipe teve que pagar o empréstimo do cartão universo ao longo do ano seguinte. Portanto, foi preciso que o Filipe mantivesse as finanças organizadas e nunca se esquecesse de pagar a dívida do cartão universo.

    Haveria outra maneira de o Filipe conseguir o dinheiro para comprar o telemóvel? Sem ter de recorrer ao uso do cartão universo, por exemplo?

    Sim, ele poderia considerar pedir um crédito pessoal diretamente no banco onde tivesse conta, encontrar formas de financiar o telemóvel junto à operadora de telemóveis ou financiar na empresa onde efetuasse o negócio. No fundo, é válido considerar alguns aspetos ao realizar compras com cartões de crédito. O principal deles é a taxa de juro que irá pagar se ficar em incumprimento com alguma das parcelas.

    Em geral, as taxas dos cartões de crédito são elevadas e custa caro esquecer ou deixar de pagar alguma prestação do cartão em dia. Portanto, se está numa situação de aperto financeiro e ainda assim, precisa de adquirir um bem ou serviço, de modo inadiável, considere outras formas de conseguir dinheiro extra. Por exemplo, poderá fazer uma simulação de crédito consolidado com dinheiro extra para reorganizar as finanças.

    Ainda discutiremos o crédito consolidado mais à frente, mas fique a saber que a consolidação de créditos é uma solução que pode o ajudar a reorganizar as finanças definitivamente e ainda conseguir liquidez extra para fazer face a desafios que, porventura, sejam inadiáveis. Nesses casos, além de obter taxas de juro mais interessantes do que no cartão de crédito, não precisará de comprovar onde irá utilizar o dinheiro, como no crédito pessoal.

    Como vimos, o cartão de crédito é um método de pagamento prático e rápido, mas que precisa ser utilizado com muita cautela e atenção. Conheça a seguir algumas das características mais comuns dos cartões de crédito.

    Características dos cartões de crédito

    Um cartão de crédito, como o cartão de crédito universo do exemplo anterior, é constituído de material plástico. De fato, a composição dos cartões costuma ser muito semelhante, havendo casos extraordinários onde os cartões podem ser constituídos de metal, acrílico ou até material reciclado. Essas situações são mais comuns em campanhas de marketing ou de publicidade promovidas por empresas e agências especializadas.

    modelo exemplo cartao credito
    Exemplo de Cartão de Crédito (Imagem meramente ilustrativa - dados fictícios) • Fonte: e-loan Soluções Financeiras

    Informações mais comuns encontradas nos cartões de crédito:

    • Nome do titular do cartão: indica o nome da pessoa singular ou empresa ao qual está associado o cartão de crédito.
    • Número do cartão de crédito: poderá corresponder a um conjunto de 16, 15 ou 14 dígitos (de acordo com cada cartão) impresso em tamanho maior do que os outros números. O primeiro dígito e em alguns casos, o segundo dígito do número do cartão, podem identificar a operadora do  cartão de crédito. Por exemplo, American Express, Visa, Mastercard, etc. Os demais dígitos contém informações sobre a entidade que emitiu o cartão e sobre o titular. O último dígito indica a validade da sequência numérica e funciona como um recurso de validação da autenticidade dos dados.
    • Itens de segurança: hologramas e outros sinais específicos que podem ser usados para validar a autenticidade do cartão de crédito.
    • Tarja magnética do cartão: utilizada para carregar informações que podem ser lidas por outros dispositivos em transações, principalmente a partir de leitores de cartões de crédito, como aqueles encontrados no comércio.
    • Código de segurança do cartão: sequência de 3 ou 4 números localizados no verso do cartão de crédito. O Código de Segurança também é denominada como CVV e significa “Card Verification ValueValor de Verificação de Cartão”. O CVV funciona como um código de segurança para as compras online. É uma espécie de senha adicional para confirmar as transações. Atualmente, as empresas também utilizam um sistema de segurança adicional denominado 3D Visa Security, que inclui uma camada extra de validação de segurança onde o mais comum é o envio de SMS para confirmar a compra online. O CVV é composto por 3 dígitos e está localizado na parte de trás do cartão. O CVV pode estar em itálico (ex: 123). Em alguns cartões pode ser encontrado na parte da frente da assinatura do cartão ou do número da agência/conta, impresso em tamanho pequeno.
    • Identificação da bandeira do cartão de crédito: indica a operadora do cartão – por exemplo, elo, mastercard, visa, amex, etc.

    São várias, as categorias de cartão de crédito, disponíveis no mercado europeu e português. A seguir apresentamos alguns dos cartões de crédito mais comuns e as principais características que distinguem um cartão de crédito de outros produtos financeiros, como o crédito pessoal, ou o crédito consolidado.

    Cartões de crédito mais frequentes em Portugal

    No mercado financeiro existem diferentes categorias de cartão de crédito direcionados para diferentes situações.

    Exemplos de uso do cartão de crédito:

    • Comprar uma máquina de lavar.
    • Comprar materiais escolares.
    • Comprar um telemóvel da última gama.
    • Pagar umas férias de sonho.

    Além dos objetivos associados, um cartão de crédito pode ainda ser classificado de acordo com 2 critérios:

    • Categoria de cartão de crédito: universal ou privativo.
    • Operadora do cartão de crédito: instituição financeira que faz a gestão das operações de crédito, como no caso do cartão de crédito universo.

    A seguir, detalhamos os critérios de classificação e apresentamos alguns dos cartões de crédito mais comuns em Portugal.

    Tipos de cartão de crédito

    Perceba a seguir o que cada critério do cartão de crédito significa.

    Cartão de Crédito Universal

    Este cartão de crédito permite a compra em lojas físicas ou online, com um adiantamento do numerário de crédito. No caso do exemplo do cartão de crédito universo, vimos que ele pode ser utilizado para adquirir produtos ou serviços tanto em lojas físicas, quanto em lojas online.

    Cartão de Crédito Privativo

    O cartão de crédito privativo permite a compra de produtos ou serviços em lojas específicas. Estas categorias de cartão de crédito visam fidelizar o cliente. Um exemplo de cartão de crédito privativo é o cartão de crédito FNAC. O cartão FNAC pode ser utilizado para comprar um produto ou serviço da loja FNAC com condições específicas e supostamente melhores do que aquelas que se conseguiria em condições normais, sem o uso do cartão privativo.

    Operadoras de cartão de crédito mais comuns em Portugal

    Independentemente dos objetivos de cada cartão de crédito, são várias as empresas em Portugal que emprestam o “dinheiro virtual” do cartão de crédito. Veja algumas das operadoras de cartão de crédito que atuam em Portugal.

    Lista de cartões de crédito mais comuns em Portugal:

    Agora que já conhece as principais empresas de cartão de crédito que operam em Portugal, confira alguns dos aspetos mais importantes relacionados aos cartões de crédito.

    exemplo credito consolidado
    Guia do Uso Responsável dos Cartões de Crédito - Principais aspetos a ter em conta num pedido de cartão de crédito

    Principais aspectos de um pedido de cartão de crédito

    Apesar dos cartões de crédito parecerem uma ótima solução para concretizar um novo sonho ou projeto, nem sempre um cartão de crédito é a alternativa financeira mais indicada. Para não sobrarem dúvidas na hora de pedir um cartão de crédito, veja a seguir as principais vantagens e desvantagens dos cartões.

    Vantagens e desvantagens do cartão de crédito

    Veja a seguir benefícios e consequências negativas do uso dos cartões de crédito.

    Vantagens de um cartão de crédito

    Alguns dos benefícios dos cartões podem ser:

    • Flexibilidade e conveniência: pode fazer compras até mesmo no final do mês, ainda que não tenha mais dinheiro em conta. O cartão de crédito é uma categoria de financiamento que deverá ser pago posteriormente, numa data acordada entre as partes. O saldo dos cartões de crédito resulta de um acordo entre o titular do cartão e a instituição financeira.
    • Transversalidade de uso: o cartão de crédito é quase sempre aceite em todas as transações. Um utensílio financeiro praticamente essencial em viagens no estrangeiro. O cartão pode ser usado para controlar os gastos da viagem, evitar ter de levar dinheiro em espécie e ter a certeza de que poderá ter acesso a recursos financeiros em quase todos os lugares.
    • Segurança: os cartões de crédito têm um sistema de proteção que precisa ser acionado em caso de perda ou roubo. Se isso acontecer, entre em contacto com a operadora o quanto antes. Além disso, os cartões possuem sistemas para garantir uma verificação segura de compras em ambiente online, como o 3D secure e o SMS. No entanto, nenhuma solução é 100% infalível, por isso, evite compartilhar os seus dados financeiros. Se optar por andar com um cartão de crédito em vez de dinheiro, previna o risco de ser roubado ou de perder o cartão.
    • Recompensa: em alguns casos, a utilização de um cartão de crédito, sobretudo de fidelização, traz associadas recompensas com pontos ou descontos. Algumas operadoras de cartão de crédito lançam programas para acumular pontos e trocar por produtos ou serviços. Em outros casos, há descontos em compras e viagens. Fique atento, nem sempre tudo que parece ser, é de facto, realidade. Em alguns programas de fidelidade, a troca dos pontos por produtos acaba por ficar mais cara do que comprar o produto sem usar o programa de fidelidade.
    • Controlo das despesas: com o cartão de crédito, as compras ficam registadas e são passíveis de consulta online. Sempre pode verificar os gastos de cartão de crédito a partir do site da operada, da sua conta no banco ou de aplicações para smartphones. Se precisar de saber qual a margem que poderá gastar no cartão de crédito, é recomendável que tenha uma visão mais abrangente das suas despesas e assuma o controlo da gestão financeira. Um das alternativas que tem para isso, é usar uma Folha de Cálculo de Controlo Financeiro.

    Se estiver  a pagar várias dívidas de cartão de crédito em diferentes bancos,  o crédito consolidado é uma solução que pode ajudar a reduzir o número de dívidas. Explicaremos mais à frente, como a consolidação de créditos funciona para reduzir as dívidas até 60%.

    Os cartões de crédito apresentam alguns pontos negativos que precisam ser considerados.

    reduzir quantidade creditos reorganizar vencimentos
    Guia do Uso Responsável dos Cartões de Crédito - Principais desvantagens do Cartão de Crédito • Fonte: e-loan Soluções Financeiras

    Desvantagens do cartão de crédito

    Veja a seguir, algumas das desvantagens dos cartões de crédito.

    As taxas de juro do cartão de crédito são elevadas

    As taxas de juro de um cartão de crédito são elevadas. Podem chegar a ser superiores às taxas cobradas pelos meios de financiamento mais tradicionais como o crédito pessoal e o crédito consolidado com dinheiro extra. Nestes casos, a e-loan Soluções Financeiras recomenda que ao utilizar o cartão de crédito, procure substituir o cash advance – adiantamento total dos pagamentos, por outras opções.

    Formas para utilizar um cartão de crédito:

    • Pagamentos aparcelados: onde a compra com o cartão de crédito deverá ser feita em várias etapas.
    • Atrasos de pagamento: onde o consumidor se comprometa a efetuar o pagamento das dívidas de cartão de crédito, posteriormente.
    Podem ocorrer endividamentos com cartões de crédito

    O cartão de crédito pode causar a falsa sensação de que tem mais dinheiro do que aquele que realmente possui para gastar. Em certos momentos, se as compras por impulso não forem controladas, podem mesmo entrar numa espiral de dívidas. Para prevenir estas situações, a e-loan aconselha que atente a 2 pontos importantes, antes de usar um cartão de crédito.

    Fatores a analisar para prevenir o endividamento por cartão de crédito:

    • Valor do ordenado líquido do agregado familiar: nunca deve gastar mais que ganha.
    • Total das suas dívidas mensais: considere aquilo que já tem comprometido para pagar as dívidas a que aderiu anteriormente.

    Atenção: o cartão de crédito não deve ser utilizado para realizar os pagamentos de itens essenciais relacionados às despesas, como comprar alimentos, combustível ou outros itens essenciais. Ou seja, já deve entrar o mês com esses valores disponíveis e previstos, sem ter que recorrer ao crédito para obtê-los.

    Se estiver a usar o cartão para comprar itens essenciais por questões estratégicas, por exemplo, acumular pontos num programa de fidelidade, certifique-se de que possui uma reserva de dinheiro correspondente ao valor que gastará e nunca mexa nesse dinheiro. Esta reserva será usada para garantir que o uso do cartão de crédito para comprar itens essenciais está coberto e previsto no orçamento. Assim, terá garantido o pagamento daquilo que paga a partir do cartão de crédito, que como já citado, não passa de um empréstimo.

    Perceba que, na prática, ao usar o cartão de crédito para comprar itens essenciais num supermercado, por exemplo, faz o uso de um empréstimo para pagar pelos produtos. Enquanto, que o ideal é organizar o orçamento familiar e já o mês com os valores disponíveis para esta categoria de gastos. Não se esqueça, pode sempre usar uma folha de cálculo para ajudar a controlar as finanças.

    Ao usar cartões de crédito, siga uma regra básica: certifique-se que possui a quantidade de dinheiro para pagar aquilo que pediu emprestado no crédito. O ideal é que possa ter uma reserva financeira para garantir o pagamento das prestações do cartão por mais alguns meses, no caso de ocorrerem problemas ou dificuldades temporárias na renda do agregado familiar.

    Entenda como estes fatores relacionados ao uso de cartões de crédito impactam as finanças.

    Valor do ordenado líquido ganho

    Corresponde ao valor do ordenado que ganha, já com os descontos para o IRS e para a Segurança Social. Se precisar de ajuda para calcular o valor do seu ordenado líquido, utilize gratuitamente o simulador de salário líquido e-loan.

    Assim, a diferença entre o que ganha e o que gasta deve sempre ser positiva para ter uma vida saudável. Preferencialmente, deve seguir a regra 50-15-35.

    Por exemplo, se a soma da renda líquida do agregado familiar é de 1000€. Uma distribuição saudável das finanças poderia ser:

    • 50% para pagar os gastos essenciais.
    • 35% para manter o estilo de vida.
    • 15% para prioridades financeiras.
    • Sem tem dívidas: deve pagar com este valor.
    • Se não tem dívidas: deve poupar este valor todos os meses.

    Total das dívidas mensais

    • Despesas fixas: correspondem àquilo que paga todos os meses, como a conta da água, luz ou gás.
    • Despesas variáveis: são aquelas que não representam um orçamento fixo no orçamento. Por exemplo, uma ida ao cabeleireiro, restaurante, ou a utilização de um cartão de crédito de modo não planeado.
    Podem ocorrer falências/insolvências pessoais devido ao mal uso de cartões de crédito

    Muitas situações de endividamento pessoais estão associadas à utilização indevida do cartão de crédito. Se perder o controlo das finanças por um uso inadequado de cartões de crédito, pode mesmo ter que chegar a situações limite, como falências e insolvências pessoais. Uma situação que deve ser evitada a todo custo. Por isso, usar os cartões de crédito conscientemente, é tão importante.

    Para isso, procure identificar o montante de dinheiro que pode gastar todos os meses para pagar o cartão de crédito. Defina um limite 20% menor como margem de manobra e nunca ultrapasse essa barreira. Para manter o controlo das finanças, é aconselhável que recorra a métodos de gestão das finanças. Uma das alternativas passa por utilizar uma Folha de Cálculo.

    Descarregue gratuitamente, a folha de controlo financeiro e aponte:

    • Todos os valores que entram no orçamento: soma do salário líquido, rendas extras, reembolso do IRS, entre outros recursos que ganha todos os meses.
    • Todos os valores que saem do orçamento: soma de todas as despesas que tem que pagar todos os meses, inclusivamente, com cartões de crédito.

    O preenchimento da folha financeira é uma etapa muito importante para ajudar a identificar o atual cenário de endividamento e assim, evitar potenciais riscos de incumprimentos.

    Cuide para evitar fraudes com cartões de crédito

    A fraude com cartão de crédito é uma hipótese que deve estar sempre presente como desvantagem. Por isso, é aconselhável que nunca perca de vista o cartão de crédito, nunca compartilhe os seus dados, nunca compre em sites com má reputação e tenha uma postura cuidadosa ao usar computadores e smartphones (procure manter antivírus e firewall atualizados, evite clicar em links desconhecidos e abrir e-mails suspeitos).

    Reforce os cuidados no uso de cartões, principalmente quando estiver a:

    • Digitar o código do cartão de crédito: em alguma loja ou supermercado, por exemplo.
    • Utilizar o sistema de contactless: para valores mais baixos, prefira esta funcionalidade que, atualmente já é compatível com a maioria dos cartões de crédito.

    Além disso, esteja sempre atento a possíveis acessos à sua conta em compras com cartão de crédito online. Para isso, contacte com o banco e veja como poderá aceder aos seus dados.

    Os cartões de crédito não promovem a poupança

    O cartão de crédito promove o consumo e não a poupança. O principal objetivo dos cartões de crédito está em financiar produtos ou serviços, que em certos casos, seriam incomportáveis no orçamento familiar.

    O “dinheiro fácil” do cartão de crédito leva a que muitos acabem por gastar mais do que aquilo que possuem. Procure reconhecer as suas fragilidades e aumente os níveis de literacia financeira para começar a poupar já. Deste modo, ficará apto para tomar as melhores decisões sem pôr em causa a estabilidade financeira.

    É muito importante que guarde alguma parte do que ganha todos os meses. Por menor que seja, qualquer poupança é válida.

    Quer começar a poupar agora? Saiba que pode economizar até 60% todos os meses no pagamento de dívidas e começar a gerar poupança.

    Se quer começar a poupar agora, pode aderir a um crédito consolidado. Veja a seguir como é simples simular e pedir uma consolidação de créditos para começar a poupar agora.

    reduzir quantidade creditos
    Guia do Uso Responsável dos Cartões de Crédito - Como acabar com as dívidas no cartão de crédito? • Fonte: e-loan Soluções Financeiras

    Crédito Consolidado para começar a poupar até 60% todos os meses

    Um crédito consolidado pode ser utilizado para aumentar os níveis de poupança mensais. Isso acontece porque a consolidação de créditos permite juntar as dívidas que tem a decorrer num só pagamento, que paga numa só data e a um único banco.

    A redução significativa das dívidas pode mesmo chegar até aos 60%. Pode juntar créditos pessoais, crédito automóvel e cartões de créditos. Assim, poderá dar uma nova vida às suas finanças. Se quiser ter acesso a uma análise grátis do seu processo num pedido de crédito consolidado, procure seguir os passos a seguir.

    Passo a passo para pedir um crédito consolidado na e-loan

    Etapas para pedir uma consolidação de créditos e-loan:

    1. Aceder ao simulador de crédito consolidado, no final da página.
    2. Submeta os documentos para análise do crédito consolidado:
    1. Aguarde o contacto da nossa equipa de especialistas em consolidação de créditos.

    Esperamos que o Guia sobre os Cartões e Crédito tenha ajudado a conhecer melhor como esta solução financeira funciona na prática. Lembre-se, a prioridade passa por evitar o acúmulo de dívidas a partir do uso consciente dos cartões. Se quiser começar a poupar agora, simule a seguir, não tem nenhum custo!