Conheça neste artigo o significado de inflação

A inflação é um dos temas de maior destaque mundial. Reflectida na subida de preços de produtos e serviços, como a electricidade ou a gasolina, esta é uma consequência directa de fenómenos como a pandemia COVID-19 ou a guerra na Ucrânia.

Perceba ainda como calcular o impacto da subida repentina dos preços para a sua carteira

Entender o que é a inflação é perceber qual o impacto que isto poderá ter na carteira de cada português é fundamental. Ao longo deste artigo, apresentaremos este conceito que reflete a subida de preços. Conheça ainda algumas das principais questões no seu torno.

O que é a inflação?

A inflação é o crescimento exagerado do preço dos produtos e serviços comprados por cada família para garantir as necessidades diárias.

Exemplos de necessidades familiares:

  • Alimentação.
  • Vestuário.
  • Combustíveis.
  • Electricidade.
  • Entre outras.

A subida de preços e serviços tem sido notada sobretudo nos preços praticados em supermercados, onde o aumento dos produtos quase redobrou em relação a 2021. Se a subida dos preços não for acompanhada pela dos rendimentos médios, poderá levar a cenários de elevada preocupação, como nomeadamente o de incumprimento bancário.

Estar consciente das consequências da subida da inflação é importante, sobretudo para encontrar soluções que ajudem a manter o controlo financeiro, ou até procurar ajuda especializada. Ao longo deste artigo, iremos apresentar algumas das principais questões a ter atenção sobre este tema. Descubra ainda como calcular o impacto que o efeito da crise poderá ter na sua carteira.

Perguntas frequentes sobre a inflação

Descubra a seguir algumas das principais questões em torno da subida repentina dos preços. Se preferir, utilize a ajuda do sumário para seguir directamente para algumas das questões apresentadas.

Principais questões sobre a inflação

Sumário

    1 - Em que consiste a inflação?

    A inflação acontece sempre que:

    Exista uma subida geral dos preços de produtos e serviços e não de um artigo específico.

    Numa economia de mercado é normal, pela lei da oferta e da procura, que os preços se alterem, de acordo com a procura existente.

    Por exemplo:

    • Se existir uma maior procura de um certo produto, é expectável que o seu preço desça. Pelo contrário, se a procura não for tão grande, a probabilidade é que o preço do produto suba, com especial destaque serviços de elevada qualidade.

    Em momentos de inflação, os produtos sobem, sem ter em conta essa lei. A subida generalizada durante um longo período pode ser prejudicial para as famílias, sobretudo para aquelas que vivam com um orçamento limitado. Por isso, é importante que, em períodos de crise, como os de inflação, se conheçam soluções que ajudem a evitar problemas financeiros. Mais à frente, iremos apresentar o crédito consolidado com taxas fixas (CC), como uma solução que poderá ajudar neste período.

    NOTA:

    • Em Portugal e no Mundo, a subida da inflação é consequência de períodos como o confinamento causado pela COVID-19. A estadia permanente dos portugueses em casa reduziu significativamente a necessidade de gastar dinheiro fora, como, por exemplo, nas idas ao café, restaurantes ou outros serviços. A poupança resultante das famílias deste período traz agora problemas como a subida significativa dos preços, que permite assim ao país recuperar alguma estabilidade económica perdida ao longo de mais de um ano e meio de pandemia. No entanto, esta subida repentina poderá também ser sinónima de algumas consequências negativas para a carteira dos portugueses, que nos piores casos poderá levar ao incumprimento.

    2 - O que determina a inflação?

    São 2 os aspectos que devem ser avaliados quando estivermos a falar em inflação.

    • Diferentes hábitos de consumo familiares: as famílias consomem diferentes produtos. Por exemplo, a família A optou pelo leite sem lactose enquanto, a família B optou por comprar o leite com lactose.
    • Conjunto de produtos diários: diariamente existem produtos consumidos com maior frequência do que outros. Por isso, os produtos apresentam diferentes pesos no cabaz de consumo familiar.

    Traduzido por miúdos, existem produtos como a água ou a electricidade, que apresentam uma percentagem mais significativa no cabaz de consumo familiar, do que produtos gastos com menor frequência. Após ter uma noção destes dois factores, estará apto para fazer o mapa mental do seu cabaz de consumo e preparar-se para calcular o peso da inflação.

    NOTA:

    • Se precisar de uma pequena ajuda para controlar todas as suas despesas mensais, conte com a ajuda da Folha de Cálculo de Controlo Financeiro da e-loan Soluções Financeiras. Aqui, deverá apontar todas as despesas que entrarem e saírem do seu orçamento. Deste modo, conseguirá ter assim, ter uma noção mais geral de todas os seus ganhos gastos, o que poderá consequentemente ajudar na definição do seu cabaz de consumo e nas suas respectivas despesas mensais.

    3 - A inflação tem algum cálculo?

    Sim. Uma das principais etapas para medir o impacto da inflação de uma família é definir o padrão de consumo, a partir de um conjunto de produtos que representem a média de consumo familiar. O cabaz de consumo aglomera um conjunto variado de bens e serviços.

    Como, por exemplo:

    • Produtos diários: que apresentem alguma