Subida das taxas de juro do crédito habitação - e o seu impacto na aprovação de uma consolidação de créditos

As taxas de juro indexadas à Euribor atingiram novos máximos em 2022. O aumento desta taxa irá refletir-se numa subida significativa das prestações de crédito habitação, a partir do próximo ano, as quais poderão ter um acréscimo de 200€ nas mensalidades.

A subida do valor do crédito habitação, o aumento progressivo dos preços dos produtos e serviços, devido à inflação, e os baixos salários mensais, são fatores que se traduzirão num agravamento do rendimento do agregado familiar, que, em determinados casos, poderão entrar em situação de incumprimento bancário, por falta de pagamento dos empréstimos.

Faça já o seu crédito consolidado antes que a subida da taxa de juro penalize a taxa de esforço

Para aqueles que estiverem a pagar vários empréstimos em bancos e datas diferentes, entre eles um crédito habitação, e quiserem reduzir o impacto da subida das taxas de juro, uma solução que poderá ajudar é a consolidação de créditos. Ao longo deste artigo, iremos apresentar os motivos pelos quais deverá acelerar o seu pedido de crédito consolidado – antes da subida da Euribor. Conheça ainda o exemplo da Maria e Ricardo, que optaram por consolidar os seus créditos e melhoraram assim o seu perfil financeiro.

O que são as taxas de juro indexadas à Euribor?

A taxa de juro indexante ou Euribor é a referência interbancária resultante da média das cotações fornecidas por um conjunto de bancos europeus.

Segundo o Banco de Portugal, os empréstimos de crédito habitação poderão ser contratados com taxas de juro:

  • Fixas: sempre as mesmas. As prestações não se alteram durante o prazo do contrato.
  • Variáveis: resultantes da soma do indexante e do spread.

Negativa há vários anos, a Euribor atinge agora um dos valores mais altos dos últimos anos. A guerra na Ucrânia e as consequências da pandemia, causadas pela COVID19, são alguns dos motivos que justificam a subida das taxas de juro. Embora a inflação já se assuma como uma dificuldade acrescida para a maioria das famílias, prevê-se que a subida repentina do empréstimo de crédito habitação traga grandes dificuldades, principalmente para aqueles que já possuírem uma taxa de esforço acima da média.

A pensar nas principais dificuldades que podem surgir com o aumento das taxas de juro e da inflação, uma das soluções que poderá ajudar neste período é o crédito consolidado.

Perceba ainda a importância de consolidar já.

Perceba ainda a importância de consolidar já, antes de ser afetado pela subida das taxas de juro, vendo assim aumentada a sua taxa de esforço.

Crédito Consolidado - Solução para reduzir o impacto da subida da mensalidade de crédito habitação

O crédito consolidado ou consolidação de créditos é uma solução financeira que permite juntar várias mensalidades, pagas em diferentes bancos e datas, em apenas uma.

Este empréstimo será pago:

  • Num só banco.
  • Numa só data.

Além da reestruturação financeira, o crédito consolidado apresenta como uma das suas principais vantagens o aumento da poupança mensal numa média que poderá chegar aos 60%. Para períodos influenciados pelo aumento das taxas de juro de crédito habitação e da inflação, esta solução poderá fazer uma diferença significativa no orçamento. Para ver uma consolidação de créditos aprovada, é importante que procure cumprir com um conjunto de critérios, como nomeadamente:

Apresentar uma taxa de esforço abaixo dos 40%.

Com o aumento das prestações do crédito habitação, é provável que muitos dos pedidos de crédito consolidado venham a ser recusados devido ao aumento significativo da taxa de esforço. Por isso, para aqueles que gostavam de consolidar os seus créditos numa só mensalidade, mas ainda não o fizeram, esta poderá ser a grande oportunidade. Perceba o porquê, com a ajuda do exemplo do casal Maria e Ricardo.

Exemplo da Maria e do Ricardo que optaram por consolidar os seus créditos antes subida das taxas de juro indexadas à Euribor

A Maria e o Ricardo estavam a pagar 5 créditos em 3 bancos e datas diferentes:

Tipo de CréditoValor do Empréstimo Mensal
1 Crédito Habitação485€
1 Crédito Automóvel240€
1 Credito Pessoal150€
2 Cartões de Crédito210€
Total de Mensalidades1085€

Ao todo, pela soma dos 5 créditos, o casal acumulava um total de 1085€.

1 crédito Habitação (485€) + 1 Crédito Automóvel (240€) + 1 Crédito Pessoal (150€) + 2 Cartões de Crédito (210€) = 1085€

Com um rendimento mensal de 1850€, a Maria e o Ricardo ficavam com 765€ para pagar as restantes despesas mensais. O casal, que acompanhava diariamente notícias sobre finanças, descobriu que a taxa da Euribor ia aumentar, o que se iria traduzir num aumento de 100€ na sua mensalidade de crédito habitação.

Conscientes das consequências da inflação, o casal ficou preocupado com a falta de liquidez que poderiam sentir para cobrir imprevistos, por isso, decidiram procurar na internet soluções que os ajudassem a melhorar a performance financeira e a aumentar os níveis de poupança. Numa dessas pesquisas descobriram o crédito consolidado e-loan e, como a simulação era gratuita, optaram por juntar todos os créditos num só (com excepção do crédito habitação). Veja a seguir como ficaram os créditos do casal após a consolidação.

Consolidação de Créditos do casal Maria e Ricardo (antes da subida da Euribor)

Veja como o crédito consolidado ajudou o casal a concretizar os seus objectivos financeiros.

Antes do Crédito Consolidado:

1 Crédito Automóvel (240€) + 1 Crédito Pessoal (150€) + 2 Cartões de Crédito (210€) = 600€/mês

Após o Crédito Consolidado:

1 Crédito Consolidado = 240/mês

Esta poupança mensal (600€-240€ = 360€) traduzir-se-ia num aumento da poupança anual no valor de 4320€.

360 x 12 (meses) = 4320€

Além do poupar, outra das vantagens da consolidação de créditos, antes da subida da Euribor, estava na redução significativa da taxa de esforço, a qual:

Poderia pôr a consolidação de créditos em causa se fosse superior aos 40%.

Taxa de Esforço antes da subida da Euribor (após a consolidação)

[1 Crédito Habitação (485€) + 1 Crédito Consolidado (240€)]/ 1850€/mês = 39%

Taxa de Esforço após a subida da Euribor (após a consolidação)

[1 Crédito Habitação (585€) + 1 Crédito Consolidado (240€)]/1850€/mês = 45%

Ao consolidarem antes da subida das taxas de juro de crédito habitação, a Maria e o Ricardo asseguraram assim que o seu empréstimo era aprovado. Por outro lado, se o tivessem feito após a subida da mensalidade do crédito habitação, esta aprovação poderia estar em causa (por estar acima dos 40%). Se estiver a pagar vários créditos em bancos e datas diferentes, e gostava de reduzir tudo para apenas uma mensalidade, a consolidação de créditos poderá ser a solução.

Consolide já antes que a taxa de juro de crédito habitação suba.

Como pedir um crédito consolidado?

Agora que já percebeu algumas das principais vantagens associadas à consolidação de créditos, antes da subida das taxas de juro indexadas à Euribor, saiba que, se optar por consolidar os seus créditos com a e-loan Soluções Financeiras, deverá seguir as etapas seguintes:

Etapa 1 - Aceder ao simulador de Crédito Consolidado e-loan

  • Disponível no link.
e-loan-solucoes-financeiras-credito-consolidado-opiniao
Simulador de Crédito Consolidado e-loan • Fonte: e-loan Soluções Financeiras

Etapa 2 - Submeter os dados e documentos necessários para analisar o seu processo

Alguns dados importantes:

  • Nome.
  • Telemóvel.
  • E-mail.
  • Número de Contribuinte: disponível na parte de trás do seu Cartão de Cidadão.
  • Data de Nascimento.
  • Situação profissional: efectivo (a); não efectivo (a); desempregado (a).
  • Outros dados.

Documentos importantes para a análise:

NOTA:

  • O envio de documentos aquando a simulação é um passo importante para agilizar o processo de análise do seu pedido de crédito consolidado.

Após finalizar todas as etapas do simulador, procure submeter o seu pedido. Garantimos que obterá a resposta mais rápida do mercado. Em caso de dúvida, poderá enviar-nos uma mensagem a partir das nossas redes sociais. E não se esqueça, consolide já antes que a taxa de juro suba e comprometa a aprovação do empréstimo.